Um Bronze com Sabor de Ouro

 

Um bronze com sabor de ouro ....

Hoje no meu penúltimo dia de olimpíada tive uma bela lição ao assistir a final da plataforma de 10m dos saltos ornamentais: o campeão mundial de saltos ornamentais do GB team (é assim que os ingleses chamam carinhosamente sua equipe olímpica), Tom Daley, um dos favoritos ao ouro, vi uma situação contrastante com o que estamos vivenciando neste mesmo momento no Brasil. Com uma enorme espectativa pelo ouro Tom brigou até a sexta rodada chegando a quinta na liderança...até que na ultIma, depois de executar um salto brilhante com notas entre 9 e 10, fez uma pontuação que o manteve na liderança, seguido perto pelos atletas da China e USA. A torcida que lotava o Parque Aquático foi ao delírio! Muitos aplausos, assobios, gritos, parecia que o ouro estava garantido. Até que o americano Boudia fez o salto que lhe valeu o ouro Olímpico! A torcida fez aquele " Ooooooo""! e o atleta americano, ao sair da piscina para saudar o publico, mesmo com a medalha praticamente no peito, o fizesse timidamente e ao tentar sair rápido, quase escorregou e caiu. O atleta da Gra-Bretanha ainda assim estava com a prata e a torcida continuava comemorando como ouro... Mas ainda restava o último salto do Chinês Qiu...ele salta para a prata, deixando Tom com o bronze! E sabem o que fez, a torcida e o próprio Tom? Todos juntos, atleta, comissão técnica e a torcida composta pelos demais atletas que integravam a equipe e estavam presentes na tribuna dos atletas pularam na agua, numa comemoração que só é feita por quem ganha um ouro...chegou até a ofuscar o ouro americano...se alguém chegasse ali naquele momento sem ter acompanhado o desenrolar da competição, acreditaria com certeza que o ouro tinha sido inglês. Então parei para pensar....o Brasil havia poucas horas conquistava a prata no futebol...sim, conquistava! Não perdemos o ouro: conquistamos a prata! Os ingleses não perderam o ouro, conquistaram o bronze! E do que mesmo estávamos reclamando com nossos atletas?

Com Cielo não foi diferente...

E ao sair do parque aquático, policiais que certamente cumpriam sua ultima escala olímpica, aqueles que usam o tradicional capacete, fizeram uma fila e saudavam a todos os torcedores de todas as nacionalidades com aquele tradicional tapinha na mão a moda polo-aquático...e o orientador de publico, que estava sentado em sua cadeira como a do juiz de voleibol, lá no alto saudava a todos os torcedores em diversos idiomas...não que fosse poliglota, mas os transeuntes lhe diziam em seu idioma e ele repetia, numa demonstração do quanto para ele era importante estar ali...todos sem exceção cumprimentavam os ingleses pela qualidade de uma Olimpíada que certamente ficará marcada na memoria de quem aqui esteve presente, como foi com tantas outras..Agora temos uma árdua tarefa: fazer no Rio de Janeiro Jogos Olímpicos tão bons como este, que ficará na nossa memoria e em nossos corações.

É minha gente, devemos entender o que significa para o mundo este evento...superação, dedicação, disciplina, foco, compromisso , entrega, sacrifício, amor...sim porque sem amor profundo pelo esporte e impossível chegar a Glória Olímpica. E nossos brazucas, estes bravos guerreiros, deram o seu melhor...Vamos sauda-los da mesma forma como o Tom Daley foi pela sua torcida....afinal só de estar aqui entre os melhores do mundo competindo já é uma enorme vitória.

Parabéns a todos os atletas brasileiros que vieram aqui como autênticos guerreiros em busca da Glória Olímpica e representaram nosso pais com a dignidade que muitos de nossos políticos e dirigentes certamente não possuem....pensem nisso!

Prof. Ricardo C. Ratto

Parceiros